sábado, 29 de maio de 2010

Palestra com o professor Max Haetinger

Neste sábado, 29 de maio, dando continuidade a formação de professores da rede muinicipal de Sapiranga, participamos de uma palestra com o professor Max Haetinger.

Já na abertura momentos emocionantes. Destaco especialmente a leitura do poema "Indivisíveis" de Mário Quintana feito por uma aluna da EJA de 72 anos.

Na sequência tivemos uma manhã que passou num piscar de olhos nos deixando extasiados. Música, vídeo, movimento, pensamento, reflexão. Tudo isso focando na vivência única de ser professor.

Destaco algumas ideias do autor que me tocaram. Primero, a importância de termos, produzirmos conhecimento em nossa sala de aula mas fazendo com que ele saia do caderno, proporcionando a prática. Conhecimento sem por em prática não significa que o aluno tenha aprendido.

Lembrei logo da minha insistência com a turma em ser responsável por nossa sala de aula. Tenho percebido que o discurso sobre os cuidados com o meio ambiente está afinadíssimo, mas na hora de juntar os papéis do chão, não jogar o lixo no pátio no recreio, economizar as folhas do caderno, vejo que este discurso é vazio.

Outro ponto que o palestrante trouxe é a necessidade de fazermos amigos, abraçar o colega, tocar, compartilhar, cooperar com o outro. Na turma percebo a necessidade que os alunos tem, muitas vezes inconsciete, em "destruir" o outro. Numa manhã ao ficar na porta cumprimentando a turma ao invés de ouvir "bom dia", ouvi denúncias de colegas que esqueceram trabalho, estavam mascando chiclete ou usando boné. Logo penso: o que estou fazendo pra melhorar isso?

Além disso o professor Max destacou a importância do movimento. Em manter a sala, a turma em movimento. Trabalharmos em grupos, duplas, trios. Usarmos o corpo para cantar, dançar, movimentar-se. A turma 511 adora cantar, uma das músicas que levei é "hit" em nossa sala. Notei também que as atividades do PROERD ou nossas atividades que permitem movimetação são as preferidas. Não há como ficar 4 horas sentados, o corpo não aguenta e a manhã não rende.

Enfim, poderia destacar inúmeros pensamentos do professor Max que me fizeram refletir sobre minha turminha. Sempre tentamos acertar, quero acima de tudo que no futuro meus alunos sejam pessoas de bem, corretas e felizes. Espero que este ano juntos possa deixar marcas possitivas e reforçar neles o que eles tem de melhor.

Um comentário:

Simone disse...

Oi Fabi!! Legal que ao ouvir a palestra te colocaste a pensar na tua turma. Abração!!